quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

A importância de cada sentimento


Ė importante deixarmos as pessoas passarem pelas dificuldades. 

Sempre que fazemos alguma coisa para evitar que uma pessoa enfrente uma dificuldade, na verdade não estamos lhe fazendo bem, pois estamos impedindo que ela aprenda, amadureça, evolua. Estamos criando problemas posteriores para ela e para nós também. 

Agindo dessa forma criamos dependentes, com cada vez mais dificuldades de assumir a responsabilidade por sua própria vida; estamos também alimentando nosso triste ego protetor que se sente imprescindível, e que em função disso vai assumindo cada vez mais carga, sofrendo e sentido-se vítima da irresponsabilidade do outro.

A raiva é bela.
O sexo é belo.
Mas coisas belas podem ficar feias. Isso só depende de você.
Se você as condená-las, elas se tornam feias.
Se você transformá-las, elas se tornam divinas.
A raiva transformada se torna compaixão porque a energia é a mesma. Um Buda é compassivo: de onde vem essa compaixão?  
Essa é a mesma energia que estava se movendo na raiva. Agora ela não está se movendo na raiva, a mesma energia foi transformada em compaixão.
De onde vem o amor? Um Buda é amoroso, um Jesus é amor. A mesma energia que se move no sexo, torna-se amor.

Assim, lembre-se: se você condena um fenômeno natural, ele se torna venenoso, ele vai te destruir. Se você o transforma, ele se torna divino!





Nenhum comentário: