terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Cara de um, focinho do outro!

Não aconteceu apenas uma vez.
Já atendi várias pessoas que me procuraram para cuidar de seus bichinhos de estimação com florais. A maioria desses bichinhos eram cães e gatos.
O mais interessante é que na maioria dos casos, pude perceber que os animais acabaram desenvolvendo doenças semelhantes às de seus donos.

Já atendi cachorros com fortes dores na coluna (um de seus donos tinha um desvio sério na coluna, fazendo com que a mesma ficasse travada); Atendi também uma cadelinha que estava com problemas na genitália (e sua dona estava fazendo um tratamento ginecológico); Cuidei de um bichinho que tinha crises de epilepsia (o relacionamento do casal que era seu dono não estava bem, eles acabavam discutindo e qualquer dissabor já era motivo para as crises epiléticas voltarem). É como se o animal quisesse acabar com o sofrimento daquele que ele ama, puxando toda a doença para si.

De que maneira nós influenciamos nossos bichinhos de estimação?
Por que alguns se parecem tanto com seus donos, tem hábitos semelhantes e chegam até a desenvolver as mesmas doenças?

A Física Quântica defende que tudo que vibra na mesma sintonia se torna igual, ou pelo menos, influenciável. Através de trocas energéticas os seres vivos estabelecem conexões e desenvolvem formas de interação que influenciam tanto as emoções quanto o corpo físico. Homens e bichos convivendo intimamente acabam adquirindo hábitos e personalidade semelhantes, e a partir disso, podem ter as mesmas doenças.

A intimidade entre animais e o ser humano parece caminhar nessa direção. Estamos tão ligados que esquecemos que eles são diferentes de nós e têm necessidades muito específicas. Os criamos para serem dependentes e eles acabam pagando um preço alto por isso. Por não terem um cérebro racional, não entendem o que se passa além das fronteiras do apartamento onde moram. A maior parte dos animais sente uma grande ansiedade com a ausência do dono, além de estresse gerado pela falta de exercício, de lazer e contato social.

Mas existem as boas influências, trocas preciosas que estimulam vínculos profundos e estreitam laços afetivos. Os animais nos observam o tempo todo, aprendem a ler nossas emoções e desenvolvem estratégias cada vez mais sofisticadas para se comunicarem conosco. Mecanismos capazes de influenciar a genética e mudar definitivamente uma espécie.

Os animais absorvem nosso inconsciente. Isso não significa que sejamos culpados. Somos, sim, responsáveis. Os animais atraem os donos de acordo com a sua energia, assim como os donos atraem os animais no mesmo padrão de energia.

Isso é facilmente identificado quando perguntamos como foi que tal pessoa escolheu aquele animalzinho para ser de estimação.

Atenção:
Quem assume responsabilidade não é nem culpado, nem inocente. Apenas aprende, evolui e vive melhor. Quem assume “culpa”, seja consciente ou inconsciente, acaba atraindo castigos que podem vir em forma de doenças, acidentes ou infortúnios.

O ideal nesses casos é que quando o animal for tratado com florais, que o dono também passe por uma consulta e tome as preciosas gotinhas, pois os florais poderão equilibrar a energia que tem desencadeado os sintomas igualmente identificados tanto no animal quanto em seu dono.

Nenhum comentário: