segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Os florais no processo de adoção


O tema sobre "Adoção" vem sendo abordado cada vez mais no cenário brasileiro. É um assunto ainda bastante complexo, que gera muitas dúvidas, ainda há muito preconceito e que requer inúmeros estudos sobre os pretendentes à adoção e sobre as crianças que se encontram em abrigos.

Os pretendentes à adoção mergulham em um mundo desconhecido: primeiro precisam buscar por informações, devem procurar a justiça para se habilitarem conforme orienta a Lei de Adoção (Lei No.12.010, de 03 de Agosto de 2009), e tudo isso é um processo que gera muita ansiedade, muita expectativa, muitos questionamentos. Em contrapartida, as crianças trazem consigo uma forte carência afetiva, baixa auto-estima e até mesmo demonstram de formas variadas um sentimento de solidão em função do abandono que sofreram. Foram rejeitadas por sua família biológica, passaram por situações de negligência e até mesmo situações de agressão moral e/ou física.

Os florais entram como terapia complementar e foi através da mesma que eu pude constatar através de meus pacientes o quanto pode ser benéfica, tanto para as crianças como para os novos pais.

Os florais trabalham o inconsciente da criança para facilitar a adaptação à nova família, aos novos hábitos e costumes. Trabalham o medo, a insegurança, a timidez, até mesmo uma agressividade que pode se apresentar pois a criança não sabe como manifestar com palavras aquilo que está sentindo. Não é raro ver que muitas crianças apresentem no início da convivência sintomas como asma, rinite alérgica, enurese noturna entre outros, já que tais sintomas estão diretamente ligados ao bloqueio emocional e aos seus medos mais íntimos.

Já para os adotantes, os florais podem ser de grande auxílio em dois momentos específicos:

1) Quando se está vivendo o momento da habilitação, da espera, pois os florais promovem uma capacidade maior de tolerância, de paciência, de amenizar a ansiedade.

2) Quando inicia-se a convivência com a criança, pois será um período onde exigirá uma maior adaptabilidade e compreensão para a nova situação que se apresenta, trazendo equilíbrio, entendimento, serenidade.

Pude acompanhar nos últimos anos, pessoas que optaram pela adoção para formarem suas famílias. Como foi gratificante ver as crianças recuperando a auto-estima, a confiança, vencendo seus medos e os adotantes realizados por estarem formando uma família com bases sólidas, despertando a sensibilidade para perceber o que é necessário para transformar a convivência num relacionamento mais afetuoso e harmonioso.

E o que ambos (crianças e pais adotivos) buscam é desfrutar de cada momento da formação desta nova família com plenitude e em equilíbrio. Em meio a tantas adversidades que a vida nos apresenta, os florais buscam a nossa força interna, que vai sendo trabalhada de forma sutil para conseguirmos atingir nossos propósitos.

Nenhum comentário: