quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Cuidados paliativos em paciente com Alzheimer



Participação III Simpósio ABRAz-Pe

III SIMPÓSIO DA ABRAz-PE – CUIDADOS
PALIATIVOS NO PACIENTE COM ALZHEIMER
Salão de Convenções, Edifício Edgar Muniz, 8º andar - Real Hospital Português

Por Rosangela Vecchi Bittar
Especialista em Terapia com Essências Florais pela UFPE
Discussão Multidisciplinar de Casos Clínicos dia 27.11.2010 - Profissionais e estudantes da área de saúde.

Terceiro Caso: Distúrbios de Comportamento

Coordenadora da Mesa Dra. Danielle Marinho – Médica Geriatra do Instituto de Geriatria de Pernambuco - Diretora Científica da ABRAz

Discutidores:
Caso 3: Dra. Alessandra Siqueira Campos – Médica Geriatra
Dra. Ana Luiza Rodrigues Costa - Terapeuta ocupacional
Dra. Rossandra Sampaio – Psicóloga
Dra. Rosângela Bittar – Especialista em Terapia Floral,Coordenadora da Comissão
de Práticas Integrativas e Complementares a Saúde, Terapeuta Floral Oncologia HC

Descrição do Caso:

MCCN, sexo feminino, 76 anos, ensino médio completo, viúva, natural do Recife.
Em acompanhamento geriátrico há cerca de 4 anos tendo sido encaminhada pelo cardiologista por apresentar queixas de déficit cognitivo com diagnóstico provável de demência de Alzheimer. História prévia de depressão maior há cerca de 5 anos com tratamento através de medicação antidepressiva com bom controle dos sintomas e manutenção da medicação desde então.
Faz uso atualmente de rivastigmina 6mg 12:12h, citalopram 20mg∕d, além de atorvastatina 10mg∕d e maleato de enalapril 10mg 12 em 12h por ser portadora de hipertensão e hipercolesterolemia de longa data.
Durante consulta de rotina, filha (cuidadora) encontra-se bastante angustiada devido às alterações percebidas no comportamento da mãe, tais como: alterações de hábitos de higiene, agressividade, agitação que piora principalmente no final da tarde, além da perambulação noturna; percebe que sua agressividade é mais direcionada a ela e refere que sua mãe por várias vezes vem acusando à mesma de estar roubando o seu dinheiro e mexendo nas suas coisas. Chega a chorar na consulta quando relata as desconfianças da mãe. Paciente mora só com a filha, é viúva há cerca de 10 anos, tem 4 filhos, contudo apresenta certo distanciamento afetivo com os demais filhos e relação conturbada com filha cuidadora.
Apresenta atualmente MEEM de 14 e CDR de 2.

Apresentação da Comissão de Práticas Integrativas e Complementares focando na Terapia com Essências Florais.Aplicação da Terapia com Essências Florais a ambos os casos e por quê?

A Terapia Floral (TF) tem o aval da Organização Mundial de Saúde – OMS que a reconheceu em 1976, como terapia complementar. No Brasil, em 03/05/2006 foi aprovada a Portaria 971 que aprova a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares no SUS, a qual recomenda a adoção e implementação dela nos estados e Municípios conforme recomenda a Organização Mundial de Saúde – OMS como forma de estimular mecanismos naturais de prevenção de agravo e recuperação da saúde por meio de tecnologias eficazes e seguras, com ênfase na escuta acolhedora, no desenvolvimento do vínculo terapêutico e na integração do ser humano com o meio ambiente e a sociedade, aqui a Terapia com Essências Florais se enquadra perfeitamente, pela sua forma de atuação, sua escuta acolhedora e todas as características que lhe são próprias. Principal objetivo com o seu uso é a qualidade de vida e humanização da saúde. ( 2006)

É um tratamento não medicamentoso, sem contra-indicação ou efeito colateral.Geralmente a medicação alopática tem uma série de contra-indicações e efeitos colaterais. As práticas não medicamentosas como a Terapia Floral, a aromaterapia e o reiki podem ajudar muito ao paciente e ao cuidador, seja ele familiar ou profissional.Os benefícios são qualidade de vida e alívio do sofrimento que constrange a todos, assegurando pessoas mais tranquilas e um ambiente mais agradável e saudável a todos.

Aqui apenas estamos desenvolvendo o tema de acordo com nossa experiência clínica no atendimento a tais pacientes. Segue abaixo nossa apresentação como discutidora do caso segundo nossa visão utilizando para fins didáticos os Florais do Sistema Bach composto de 38 essências florais. No entanto, recomendamos outros tamém outros sistemas florais de acordo com o conhecimento do terapeuta e em especial o Sistema Saint Germain o qual tem grande valia neste tipo de atendimento e nas questões inerentes a estes casos.

1- A intervenção da Terapia com Essências Florais com relação à pessoa com Alzheimer do caso clínico apresentado com relação ao distúrbio de comportamento relatado.

1.1 Padrão disfuncional:Depressão que antecedeu ao adoecimento e permanece (a causa deverá ser verificada que tipo de evento serviu de gatilho para esta depressão?

-Essência floral: Star of Bethlehem

É um floral que encerra e neutraliza os acontecimentos negativos que provocaram choque. Para aqueles viveram experiências traumáticas sejam: física, mental ou psíquica, não importando se tenha ocorrido recentemente ou não.
Promove tranqüilidade, calma,apazigua.

1. 2 - Padrão disfuncional:Comportamento agressivo, agitação e perambulação, sinais de irritação com a cuidadora com falas de desconfiança.

Essência Floral Indicada: Impatiens

A essência impatiens é combate a agitação, impaciência, tensão interior, sem paciência com as pessoas em sua volta, ansiosos, comportamentos compulsivos e extremados, a perambulação, a tensão verbalizada. Este floral promove paciência e a calma para que a pessoa readquira o seu equilíbrio.

2 – Cuidadora - filha
Comentário: Emocionalmente angustiada, insegura, deprimida, estressada, demonstrando extremo apego e possessividade com relação à mãe, sente solidão pois os familiares se afastaram do convívio de ambas. Extremamente fragilizada chora com freqüência, apresenta sinais de sobrecarga emocional.

2.1 - Padrão disfuncional
Apego e possessividade-> A filha demonstra muito apego a mãe em suas atitudes o que demonstra extrema carência afetiva, não aceita que outra pessoa cuide da mãe.

Essência Floral: Chicory
Desenvolve a qualidade de aceitação, liberação, promove reflexão sobre o ato de compartilhar. indicado para a pessoa apegada, vive “grudada” no colo, pedindo sempre carinho. Por trás disso existe uma profunda falta de realização, vazio interior, sentimento de nunca ter sido ou amado adequadamente.

2.2 - Padrão disfuncional:
Padrão disfuncional:
Preocupação excessiva com a mãe, medo da possível perda que geralmente acompanha o cuidador .

Essência floral: Red chestnut
Indicada para o medo e preocupação excessiva pelo estado dos entes queridos que gera ansiedade e pensamentos negativos. Antecipação nervosa de problemas, medo do que possa acontecer com os outro.

2.3 - Padrão disfuncional:
Sobrecarga de atividades, sensação de não dar conta que gera ansiedade, insegurança, frustração.

Essência Floral: Elm
Indicada para as pessoas detentoras de grande capacidade, as conduzindo muitas vezes a uma posição de ficar sobrecarregada de responsabilidades. A pessoa passa por fases de depressão, exaustão forte cuja confiança em si mesmo, acaba falhando temporariamente. Indicada para aquele que se sente momentaneamente sobrecarregado pelas responsabilidades e que não tem forças para realizar as tarefas necessárias duvidando de sua capacidade

CONCLUSÃO:
A utilização das práticas complementares e integrativas visa através da Terapia com Essências Florais, o cuidado a saúde objetiva minimizar o sofrimento, facilitar a convivência e aceitação da doença, na perspectiva de minimizar a sobrecarga emocional, promover a qualidade de vida da pessoa com DA e do núcleo familiar gerando benefícios A AMBOS.

“Os Florais atuam nos processos dissolvendo os padrões negativos que trazemos dentro de nós e que consistem em hábitos mentais, atitudes e comportamentos que nos refreiam e limitam e provocam sofrimento no aspecto emocional, social e comportamental.”

Comissão de Práticas Integrativas e Complementares
Nossa missão é somar esforços a equipe multidisciplinar na busca do conforto, bem estar, equilíbrio a fim de que o compromisso do viver o dia a dia com todas as questões inerentes ao Alzheimer, se torne uma tarefa mais leve ao cuidador. OBRIGADO!
http://www.icones.com.br/abrazpe

Nenhum comentário: